Depilação íntima traz danos à saúde feminina? Confira mitos e verdades

Quando se fala em depilação íntima, cada uma tem sua opinião. Há quem prefere uma depilação mais naturalista – retirando o menor número possível de pelos. Há também as mulheres que preservam apenas um fino filete de pelos na região frontal e as que preferem a retirada total. A depilação completa tem bastante adeptas no Brasil tanto que se popularizou no exterior como “brazilian wax”, ou seja depilação brasileira.
A forma como a mulher quer manter a região íntima depende dela e de suas escolhas. Mas afinal, o tipo de depilação traz danos à saúde feminina? Quais são os mitos e verdades da depilação?

Inflamações e DSTs

Os pelos servem para proteger a vagina e por isso a falta deles pode, sim, causar inflamações e ainda facilitar a contaminação por doenças sexualmente transmissíveis.
Sem os pelos, que são uma espécie de barreira, as bactérias têm acesso livre à região, o que pode causar uma inflamação e infecção. Além disso, o contato da vagina com tecidos apertados e sintéticos abafa a região gerando acúmulo de suor, o que também pode favorecer a infecção vaginal.
Os especialistas também recomendam evitar relações sexuais logo após a depilação, pois aumenta a possibilidade de infecção quando há contato com uma pessoa infectada com alguma doença sexualmente transmissível.

Cuidados pré e pós depilação

A depilação, seja com cera quente ou fria e lâminas, deixa os poros da vulva entreabertos, o que também favorece infecções. Por isso, alguns cuidados antes e depois da prática, podem diminuir os riscos.

Pré-depilação

  • Higienização: lave bem a região da vagina antes da depilação ou use loções especiais pré-depilatórias, que ajudam na limpeza e na aderência da cera.
  • Esfoliação: caso consiga se programar, esfolie a pele pelo menos três dias antes da retirada dos pelos. A prática ajuda a remover as impurezas e prevenir os pelos encravados.

Pós-depilação

  • Produtos: usar produtos com efeito calmante logo após a depilação, para ajudar a evitar irritações.
  • Evitar roupas apertadas: evite calcinhas apertadas. Já que a região da virilha é sensível, o pelo tende a ter dificuldades para atravessar a pele, o que causa o encravamento.

Recomendação

Está em dúvida de como fazer a depilação? O mais recomendado é preservar uma faixa de pelo com dois centímetros de largura em média, evitando assim o atrito da vagina com roupas e absorventes. O que diminui os riscos de contaminação.

Outras dúvidas

A depilação é mais higiênica?

Esse é um dos mitos da depilação. Não necessariamente a prática tem relação com odores indesejados, isso porque a higiene não está relacionada à quantidade de pelos e, sim, a limpeza da região.
Ou seja, não adianta ter a virilha depilada e não fazer uma higiene adequada. Opte sempre por sabonetes neutros e íntimos para fazer a limpeza da região..

Depilar aumenta o prazer sexual?

Não há nada que estabeleça uma relação entre depilação e prazer sexual. O que acontece é que, muitas vezes, as mulheres ficam mais à vontade quando estão depiladas. Mais uma vez, é questão de preferência e da mulher se sentir bem com ela mesma.

Depilar pode alterar a cor da virilha?

O melhor é sempre conversar com seu dermatologista ao apostar em um tipo de depilação. Dependendo da sensibilidade da pele, a retirada dos pelos pode deixar a região sensível, causando o escurecimento da região da virilha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *