Tratamento de canal: saiba quando procurar o dentista e como funciona o procedimento

Sabe aquela dor de dente ao ingerir algum alimento muito quente ou muito frio? E até aquela textura diferente no dente? Pois é, isso pode significar que você está com alguma infecção.

Mas não se preocupe, um tratamento de canal pode resolver os seus problemas. O procedimento é simples, seguro e é realizado pela(o) dentista em uma única sessão. Para evitar complicações, porém, é preciso procurar um(a) especialista o quanto antes.

O que é tratamento de canal?

O tratamento de canal é um procedimento que remove o nervo e a polpa do dente. A limpeza dos canais deixa o dente protegido contra novas infecções.

A técnica precisa ser realizada quando o dente sofre algum tipo de lesão ou inflamação. Isso pode acontecer devido a cáries ou a alguma fratura do dente.

As lesões podem ser identificadas através de radiografia dentária, que nada mais é do que um raio-X do dente. A recomendação é que o tratamento seja feito assim que descoberto o problema.

Quando fazer tratamento de canal?

Alguns sintomas podem indicar que você precisa de tratamento de canal. O primeiro, como já mencionamos, é a dor persistente ao ingerir alimentos muito quentes ou frios.

Quem sente dor na região do maxilar superior ou inferior também tem boas chances de estar problema no dente. Nesses casos, a dor acaba sendo irradiada para os ossos maxilares, e você pode sentir até mesmo dor de ouvido ou de cabeça.

Além de dor, há outros indícios de que aquela visita à dentista ou ao dentista terá de ser marcada. Entre os principais sintomas da necessidade de tratamento de canal estão:

  • inchaço ao redor do dente dolorido;
  • pequenas bolhas de sangue ou pus ao redor do dente;
  • dificuldade em mastigar os alimentos;
  • dente escurecido;
  • fratura com exposição do nervo;
  • dente danificado, que, mesmo sem dor, pode provocar uma degeneração avançada ou estrutura debilitada.

Como é feito o tratamento de canal?

A maioria dos tratamentos de canal é realizada em uma única sessão. A duração média é de duas horas, dependendo do nível da infecção.

O tratamento de canal começa com uma anestesia local, para evitar que o paciente sinta dor. Além disso, os medicamentos podem ser administrados ao longo da sessão, para evitar que percam o efeito e a dor comece a ser sentida.

Depois de aplicar a anestesia, a dentista ou o dentista abre a coroa do dente e remove o tecido da polpa. Apenas as partes afetadas são removidas.

Como a gengiva é irrigada por diversos vasos sanguíneos, (a)o dentista precisa também limpar os canais. Depois, preenche a região com um material obturador, conhecido como cimento odontológico.

Por fim, a coroa é fechada, e o dente é restaurado com resina. Pronto, agora o dente está protegido.

No período logo após o tratamento de canal, é possível que a região fique dolorida. Por isso, dentistas costumam receitar o uso de algum medicamento anestésico para ser tomado por alguns dias.

Prevenção contra infecções nos dentes

O tratamento de canal só é realizado em casos extremos, e o ideal é não precisar chegar lá; Aqui vem a boa notícia: prevenir o problema não é difícil, basta manter sempre uma boa higiene bucal.

Para isso, escove os dentes pelo menos duas vezes ao dia e use fio dental diariamente. O uso de antissépticos bucais também pode ajudar.

E, não se esqueça, marque consultas com a dentista ou o dentista de seis em seis meses. Esse é o tempo que dura a profilaxia limpeza dentária profissional. Nessa limpeza, o tártaro e a placa bacteriana são removidos, evitando o aparecimento de cáries.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *