Consumir frutas diariamente pode reduzir o risco de diabetes tipo 2

A diabetes é uma doença que merece atenção devido ao seu alto risco de doenças associadas. Dados do Ministério da Saúde indicam que esse problema metabólico afeta cerca de 250 milhões de pessoas em todo o mundo.

Além disso, a doença é um fator de risco para doenças cardiovasculares. Segundo o International Diabetes Federation (IDF), até 80% dos pacientes com Diabetes Tipo 2 morrem devido a problemas no coração. Por isso, é de grande importância descobrir formas de combater essa condição.

O estudo Australian Diabetes, Obesity and Lifestyle Study buscou examinar especificamente o papel que as frutas podem desempenhar na prevenção do diabetes tipo 2.

As conclusões foram positivas: a pesquisa demonstrou uma associação entre altos níveis de ingestão de frutas e menor risco de desenvolver diabetes tipo 2. Os pesquisadores também encontraram uma relação entre maior consumo de frutas e melhores medidas de sensibilidade à insulina e intolerância à glicose.

Segundo um dos autores, pessoas que consumiram cerca de 2 porções de frutas por dia tinham um risco 36% menor de desenvolver diabetes tipo 2 em relação aos próximos 5 anos do que aqueles que consumiram menos da metade de uma porção de frutas por dia.

Entretanto, é importante ressaltar que o suco de frutas não obteve o mesmo resultado, não sendo associado a melhores níveis de glicose ou insulina, nem menor risco de diabetes,

O estudo acompanhou 7.695 australianos com idade média de 54 anos, sendo 45% do sexo masculino. De acordo com os resultados, o consumo regular de frutas pode reduzir o risco de desenvolver Diabetes Tipo 2. 

Sobre a Diabetes
A Diabetes Mellitus é uma doença metabólica crônica caracterizada pelo aumento dos níveis de açúcar no sangue. Existem diferentes tipos da doença, sendo a Diabetes Tipo 2 a mais comum, compreendendo 90% das pessoas diagnosticadas.

Quando uma pessoa tem Diabetes Tipo 2, as células do corpo não conseguem absorver a glicose do sangue. Isso causa a chamada resistência à insulina, que é o hormônio produzido no pâncreas que possibilita a transferência de açúcar no sangue para as células.

O pâncreas faz a produção de insulina, fazendo com que o açúcar no sangue do paciente permaneça estabilizado. Entretanto, quando esse órgão para de produzir as quantidades suficientes de insulina, o açúcar no sangue aumenta a níveis perigosos. E o alto nível de açúcar no sangue por um grande período pode causar diversos problemas à saúde. A diabetes, quando não controlada, pode causar a perda da visão, problemas sérios de cicatrização que podem levar à amputação de membros e doenças cardiovasculares. 

Para prevenir essa condição, é recomendado o controle do peso, alimentação equilibrada e prática de atividades físicas com regularidade. 

Fonte do estudo: https://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S0168822702000256

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *