Conheça as doenças mais comuns da primavera e saiba como preveni-las

Com flores e muitas cores, a primavera é considerada a estação mais bonita do ano. Mas os responsáveis pelos encantos desse período são também os causadores das principais doenças da estação.
Com o desabrochar das flores, o pólen se desprende e entra em contato com o ar, causando irritações e doenças alérgicas. As principais são respiratórias, como rinite e asma, que têm como sintomas espirros, tosse seca e falta de ar. Mas o pólen pode também provocar vermelhidão, coceira e inchaço nos olhos, causando conjuntivite.
Além disso, na primavera, doenças como sarampo, catapora, caxumba, rubéola e infecções gastrointestinais são mais comuns, devido à elevação da temperatura. O calor da estação costuma ser acompanhado por chuvas intensas que, em muitas regiões, provocam enchentes, que podem propagar doenças como leptospirose.

Rinite

O pólen – liberado pelas plantas durante a primavera – causa irritação nas vias aéreas, provocando espirros em sequência, obstrução nasal, coriza e tosse. Sem tratamento, o caso pode evoluir, inclusive, para uma sinusite.
Para tentar prevenir a doença, especialistas indicam beber bastante líquido, como água e sucos de frutas.

Asma

A asma desencadeada pelo contato com o pólen e a poeira é o tipo mais comum da doença e atinge principalmente crianças. Os principais sintomas são falta de ar, tosse e chiado no peito.
Por ser uma doença crônica, a asma não tem cura. A boa notícia é que ela pode ser controlada com medicamentos.

Fale com um especialista

Dr. Felippe Demes
O Dr. Felippe Demes é especialista em otorrinolaringologia
e saúde da família. Atua em Curitiba, no Paraná,
realizando atendimentos em otorrinolaringologia e
saúde da família.

Marcar uma consulta com o Dr. Felippe Demes

 

 

Conjuntivite alérgica

A presença do pólen e da poeira no ar pode desencadear a conjuntivite, caracterizada por vermelhidão, coceira, inchaço e sensação de areia nos olhos. O principal cuidado para evitar o contato com a doença é higienizar as mãos.

Infecções gastrointestinais

Além da estação das flores, a primavera também é caracterizada pela chegada do calor e pelas chuvas intensas. Os fatores climáticos favorecem a proliferação de bactérias, que podem causar infecções gastrointestinais.
Com a ingestão de alimentos e águas contaminados por bactérias, é possível desenvolver salmonela, cólera e gastroenterite – que têm como principal sintoma diarreia. Para evitar as infecções, é preciso cuidar da qualidade da água e lavar bem os alimentos.

Leptospirose

O contato com água contaminada por urina de rato é a principal forma de contrair a leptospirose. A água normalmente entra em contato com o dejeto – presente em esgotos e bueiros – durante enchentes e enxurradas.
As bactérias da urina do rato podem penetrar no corpo através da pele, de arranhões ou ferimentos. Por isso, especialistas indicam evitar andar com os pés descalços e ter contato com água de enchente.
Os principais sintomas são febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, vômitos, diarreia e tosse. Além disso, a doença pode causar hemorragias, meningite, insuficiência renal, hepática e respiratória.

Catapora

O vírus da catapora começa a se multiplicar na primavera, devido à elevação da temperatura. Os principais sintomas são manchas vermelhas, que causam coceira, febre e dor de cabeça e de estômago.
A única forma de evitar o contato com a doença é a vacinação, que é gratuita e pode ser realizada durante todo o ano em qualquer posto de saúde.

Sarampo

O vírus do sarampo – Morbillivirus – também começa a se proliferar na primavera, sendo transmitido pelo contato com secreções mucosas de alguém contaminado. Os principais sintomas são manchas pelo corpo e febre. E assim como a catapora, a forma de prevenção é a vacina.

Rubéola

Transmitida de pessoa para pessoa, a rubéola tem como principais sintomas febre, dor de cabeça, congestão nasal, inflamação nos olhos, surgimento de nódulos na região da nuca e atrás das orelhas e dor muscular e nas articulações.
O vírus se prolifera com o aumento da temperatura e é extremamente perigoso para mulheres grávidas e crianças pequenas. Assim como a catapora e o sarampo, a prevenção é a imunização. Inclusive, a vacina tríplice viral protege contra as três doenças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *