Exame de sangue: nem sempre o jejum é necessário

É o médico pedir o exame de sangue que inicia toda aquela preparação. Olha a agenda, encontra um dia que pode chegar um pouco mais tarde no trabalho ou na aula e ainda vê a programação do dia anterior. Tudo por causa do jejum de 12 horas.
Mas todo esse “ritual” que se criou em torno do jejum antes do exame de sangue na maioria das vezes não é necessário. O tempo de 12 horas foi definido – e se popularizou – por ser o período máximo que uma pessoa leva para metabolizar todo o alimento ingerido na última refeição.

Jejum depende do exame

Na verdade, o tempo que a paciente ou o paciente precisa ficar de jejum depende da análise que será feita na amostra. Acredite, dá para coletar o sangue com apenas três horas sem ingerir alimentos.
E esse tem sido o tempo de jejum que os médicos estão solicitando na maioria dos casos hoje em dia. Isso porque em três horas a pessoa já metabolizou a maior parte do alimento ingerido. Nesse período de jejum, por exemplo, já dá para fazer exames de creatinina e ácido úrico.
Além disso, há ainda alguns tipos de exames para os quais nem é preciso “parar de comer”. É o caso do T4 livre, T4 e T3, realizados para ver como está a tireóide. Para hemogramas também não é necessário jejum se o exame for realizado após dieta leve.

Jejum de 12 horas

Não, o jejum de 12 horas não foi extinto. Os médicos apenas revisaram o tempo de jejum de alguns exames.
Esse período de interrupção na alimentação segue ainda, por exemplo, quando o exame for de colesterol. Já para a dosagem da glicose, no diagnóstico de diabetes, o mínimo é de 8 horas de jejum.

Não fique 14 horas sem comer

Mas não importa o tipo de exame: nunca fique em jejum por mais de 14 horas. Passado esse período, não pode ser coletado mais nada do sangue, pois o organismo começa a usar sua reserva e queimar gordura e proteína.
Também é preciso evitar atividade física extrema por 24 horas antes do exame, pois o exercício pode alterar fatores do sangue como glicemia e dosagem do fator VIII da coagulação.
Outra recomendação é não ingerir bebidas alcoólicas por 72 horas, já que o álcool interfere, principalmente, na dosagem de triglicérides, falseando os resultados.

Água está incluída no jejum?

Durante o período de jejum – seja de três horas ou 12 horas – é, sim, permitido o consumo de água. Mas, claro, com moderação, pois o excesso pode interferir nos exames de urina.
No entanto, atenção: caso seu exame envolva algum tipo de anestésico, você não pode beber água. O ideal, se você não tem certeza, é confirmar com o(a) médico(a) ou com o laboratório.

Exames e tempo de jejum

  • Coagulograma, sangue total (COAG: 3 horas de jejum – após dieta leve, jejum não é necessário
  • Hemograma, sangue total (HT): 3 horas de jejum – após dieta leve, jejum não é necessário
  • Hormônio Tireoestimulante, soro (TSH): 3 horas de jejum
  • Transaminase Glutâmico Pirúvica, soro (GPT): 3 horas de jejum
  • T4, livre, soro (T4L): não é necessário jejum
  • Hormônio Folículo Estimulante, soro (FSH): não é necessário jejum
  • T3, soro (T3): não é necessário jejum
  • Paratormônio (Molécula intacta), soro (HPTH): 4 horas de jejum
  • Cálcio Ionizado, soro (CAION): 4 horas de jejum
  • Glicose, plasma: 8 horas de jejum
  • Colesterol total e frações, soro: 12 horas de jejum

Vale lembrar que se sua médica ou seu médico indicar um tempo de jejum diferente do listado nesa lista, você deve seguir a recomendação da(o) especialista.

Exames após refeição

Apesar da maioria dos exames serem feitos com jejum, há exceções em que o exato oposto é necessário. Em casos de exames em estado pós-prandial, por exemplo, a(o) paciente deve se alimentar duas horas antes da coleta de sangue.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *